10 erros mais comuns cometidos pelos alunos em inglês

 

Olá, amigos do inglês!

 

Sabe aquele erro meio recorrente que você comete no inglês? Apesar de achar que você deve se preocupar em corrigi-lo, há aqui um consolo: não se sinta sozinho!

 

No inglês, dependendo da cultura e das características da língua nativa, há sempre um grupo específico de erros muito comuns, cometidos por alunos dessa cultura ou país, e o seu erro pode ser um deles.

 

Dez erros muito comuns cometidos por alunos brasileiros de inglês

 

10° – ausência da preposição AT em contextos de tempo:

She studies English 7:00. (errado)

She studies English at 7:00. (correto)

Quando vamos falar a respeito de horas do relógio, é indispensável o uso da preposição at. Costumo dizer aos meus alunos que vou cobrar deles uma pequena quantia em dinheiro por cada at roubado das frases.

 

9° – uso da preposição TO em frases usando verbo call:

Call to me at the office at 10:30. (errado)

Call me at the office at 10:30. (correto)

Os alunos tentam ser justos. O que é roubado no erro número 1 (preposição at) é reposto no erro número 2 com a preposição to. Então, moçada, o correto é call me.

 

8° – uso da preposição TO com modal verbs (can, should, will, might, etc…):

I can’t to go to the party tonight. (errado)

I can’t go to the party tonight. (correto)

Novamente, alunos tentam repor o que não devem com a preposição to. Todas essas partículas modais quando se ligam ao verbo, elas vêm sem o to, can go, should go, will go, might go e suas respectivas formas negativas.

 

7° – uso inadequado de pronome pessoal em diálogos com modal verb should:

A: I have a headache. What should I do?

B: I should take an aspirin. (errado)

B: You should take an aspirin. (correto)

A pessoa B, ao responder I should… está dando conselho para ele mesmo, e não para a pessoa A. Quando temos um diálogo, a relação entre as pessoas you e I, será sempre invertida. Se a pergunta foi feita com you, a resposta será com I, e se a pergunta foi feita com I, a resposta será com you.

 

6° – eliminação do verbo BE em present continuous tense:

She studying now. (errado)

She is studying now. (correto)

Novamente, o aluno tenta roubar algo, dessa vez, o verbo be na forma is. O present continuous exige 3 elementos, pronome + verbo be + verbo com terminação em ing.

 

5° – uso inadequado dos verbos LEND e BORROW:

Could you borrow me your DVD? (errado)

Could you lend me your DVD? (correto)

Quem empresta – lend, quem pede emprestado – borrow. Associe o verbo lend com give, estou dando o DVD temporariamente. O verbo borrow, associe com o verbo take, estou pegando emprestado.

 

4º – uso inadequado do verbo em INDIRECT QUESTIONS:

What time is it? (direct question)

Can you tell me what time is it? (indirect question) (errado)

Can you tell me what time it is? (indirect question) (correto)

Nas direct questions, a conjugação é feita normalmente em forma interrogativa, usamos is it (verbo be + pronome). Quando partimos pra indirect questions, invertemos essa conjugação feita para a direct question. A conjugação usada aqui, é a mesma utilizada em sentenças afirmativas, it is (pronome + verbo be).

 

3° – uso inadequado do verbo em past simple questions:

Did you got my message yesterday? (errado)

Did you get my message yesterday? (correto)

Na sentença interrogativa, o verbo vem sempre na forma presente simples, não passado simples, porque já temos o auxiliar did indicando que essa sentença se encontra no passado.

 

2° – produção de sílabas inadequadas:

My friend is Ja-pa-ne-se (4 sílabas) (errado)

My friend is Ja-pa-nese (3 sílabas) (correto)

What ha-ppen-ned? (3 sílabas) (errado)

What ha-ppened? (2 sílabas) (correto)

Uma sílaba é um pedaço de palavra que necessariamente contém som de vogal. A terminação ned não apresenta som de vogal, portanto não é sílaba. E nem o chiado ao final da palavra Japanese.

 

1° – uso inadequado dos verbos there to be e have:

In São Paulo has many shopping centers. (errado)

In São Paulo there are many shopping centers. (correto)

Quando se usa a preposição in nesse caso, utilizamos verbo there to be para significar existência de algo. Em português falamos que EM algum lugar TEM alguma coisa. Porém, no inglês isso não é possível, EM algum lugar HÁ alguma coisa, IN algum lugar THERE TO BE alguma coisa.

 

Gostou de nossas dicas? Você se viu cometendo alguns desses erros? Acredita não ter entendido perfeitamente os pontos abordados acima? No início do artigo temos um vídeo onde cada um desses tópicos são abordados de forma mais lúdica e interativa.

 

Canal Inglês com alguma coisa

 

Esse vídeo é a parte integrante do nosso canal Inglês com alguma coisa.

 

A partir de agora, você terá acesso a dicas impactantes sobre vários aspectos do Inglês através de metáforas, âncoras emocionais fortes e vários outros instrumentos que trarão até você alguma coisa para que seu aprendizado seja inesquecível.

 

Se inscreva no canal e aproveite nossas dicas semanais.

 

Periodicamente traremos a vocês algo que te ajudará a fixar conceitos gramaticais e de vocabulário de uma forma inovadora, tudo feito com muito carinho e dedicação.

 

Um grande abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *